Sobre fazer o bem

Esses dias, assisti a uma aula sobre como estamos vivendo apenas pela utilidade.

Gostei do que ouvi e faz sentido no que eu já pensava, então decidi compartilhar aqui.

Crescemos em uma cultura de utilidade, onde tudo na nossa vida tem que ser útil.

A pessoa lê livros de autoajuda ou de conhecimento específico porque precisa aprender mais sobre o assunto ou porque vai ajudar a vender mais.

Entretanto, esquece de algo maior que a utilidade, que é o bem. Ou seja, vou ler o livro de autoajuda porque vai ser bom para mim.

Trazendo para o lado profissional, podemos entender que o nosso trabalho vai realizar um bem para a outra pessoa.

Serviço ou venda de produto é uma troca.

Eu preciso do seu serviço e você tem habilidade para executá-lo.

Eu te contrato para realizar o serviço e, em troca, te pago por isso.

Isso é algo simples. Mas quando pensamos apenas no dinheiro, estamos preocupados apenas em entregar o que foi solicitado.

No entanto, ao considerarmos o bem que nosso trabalho terá na vida de nosso cliente, nos empenharemos ao máximo para prestar o melhor serviço possível, com dedicação e atenção, a fim de garantir a satisfação da pessoa.

Muitas empresas chamam isso de valor agregado no serviço/produto, ou experiência ‘wow’, como a Disney chama.

Entregar além das expectativas obtidas pelo cliente.

Quando você pensa no bem, você vai realizar o seu trabalho com mais qualidade e atenção.

Hoje em dia, simplesmente entregar seu trabalho bem feito e dentro do prazo já é considerado suficiente, visto que o mercado está carente de pessoas comprometidas.

Entretanto, se o básico bem feito você já faz, você pode proporcionar uma experiência ‘wow’.

Gostaria de conhecer mais sobre você e os serviços/produtos com os quais trabalha. Se possível, responda este e-mail. Quem sabe você tem um serviço/produto do qual eu esteja precisando.

Até a próxima.

Katia